Pular para o conteúdo

Bem, já estou acostumando com pessoas que pegam o trabalho desenvolvido por outras, copiam tudo e colocam os seus nomes. Já aconteceu algumas vezes comigo. A última foi esta aqui:

http://www.vivaolinux.com.br/artigo/Minha-visao-sobre-um-sistema-de-firewall

Para quem conhece a minha palestra sobre sistemas de firewall… (http://www.eriberto.pro.br/wiki/index.php?title=Palestras_ministradas#Sistemas_de_firewall)

PS: vejam esta outra pérola também: http://gleudson.blogspot.com/2009/03/publicacao-de-artigo-no-vol.html

8 comentários em “Plágio…”

  1. Que cara de pau!

    Ainda diz no blog que teve um artigo DELE publicado no VOL.

    A atitude do camarada é lamentável, mas o VOL não fica pra trás.

    Uma vez mandei uma simples configuração de compartilhamento de link internet (http://www.vivaolinux.com.br/artigo/Compartilhando-o-acesso-a-Internet-para-a-rede-usando-modem-DSL-500B) e demoraram quase 10 dias para publicar, com o status em “googlando”.

    Será que ninguém pesquisou se o suposto artigo já existia na internet??

    Lamentável ! ! !

  2. Eu não achei plágio. Identifiquei que ele usou explicitamente 2 ou 3 idéias usadas na sua palestra, mas nada grave. Ele sitou sua palestra como referência.

    Eu ficaria feliz, pois você foi referência para o artigo dele.

    “O plágio é o ato de assinar ou apresentar uma obra intelectual de qualquer natureza (texto, música, obra pictórica, fotografia, obra audiovisual, etc) contendo partes de uma obra que pertença a outra pessoa sem colocar os créditos para o autor original. No ato de plágio, o plagiador se apropria indevidamente da obra intelectual de outra pessoa, assumindo a autoria da mesma.”

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Pl%C3%A1gio

  3. Olá Miguel,

    Vi que você postou da Unicamp e eu nunca estive por esses lados. Então, talvez, você nunca tenha assistido a minha palestra. O Eder e o Patriota já assistiram, com certeza. O Pedro Arthur, que fez críticas diretas lá no VOL, também já assistiu. O problema é que tudo que está escrito por lá ou foi retirado dos slides ou da minha explanação oral, exatamente como eu falei, sem trocar nenhuma palavra. A frase “todo esforço físico e lógico”, por exemplo, é uma definição de minha autoria e você não deverá encontrar em outras fontes. Aliás, esse é um assunto que você não vai encontrar em qualquer lugar. A maioria da “tese” e todas as topologias foram criadas por mim depois de observações e utilização prática em redes sérias e complicadas.

    Referenciar e explicar é uma coisa. Dizer que é o pensamento dele é outra. Não é o pensamento dele.

  4. Hmm, certo. Eu não sabia desse contexto. Eu comparei apenas o texto dele com os slides. Li com calma os comentários e ele diz que foi justamente um relatório sobre sua palestra feito para a faculdade.

    É, chamar de “minha visão” foi forçar a barra. Talvez dizer “uma visão” seria menos apelativo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × quatro =