Virtualização com KVM no Debian Jessie

De Eriberto Wiki
Revisão de 03h18min de 11 de dezembro de 2015 por Eriberto (discussão | contribs) (Criou página com '== Introdução: sai Xen, entra KVM == Por muito tempo eu usei Xen. Hoje, só aconselho KVM + LibVirt. Os motivos são os seguintes: * As máquinas evoluíram e, hoje em dia...')
(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
Ir para navegação Ir para pesquisar

Introdução: sai Xen, entra KVM

Por muito tempo eu usei Xen. Hoje, só aconselho KVM + LibVirt. Os motivos são os seguintes:

  • As máquinas evoluíram e, hoje em dia, possuem recursos de hardware para virtualização, acelerando processos.
  • Xen é nativo no kernel mas é especialista em paravirtualização.
    • A paravirtualização era um importante recurso na década de 2000, pois exigia pouco hardware. Hoje o hardware é muito mais potente e entende bem virtualização completa.
    • Na para virtualização só é possível virtualizar o mesmo sistema do hospedeiro.
    • A atualização de SO na paravirtualização é extremamente complexa e, geralmente, exige a parada total do sistema.
    • O Xen demanda em mais de 500.000 linhas de código.
  • KVM também é nativo do kernel e é especialista em virtualização completa.
    • A virtualização completa permite qualquer SO sobre qualquer SO.
    • Na virtualização completa as atualizações de software são fáceis e transparentes.
    • O KVM demanda em, apenas, um pouco mais de 10.000 linhas de código.
    • Mesmo realizando virtualização completa, o KVM demonstrou, em vários testes, ter performance superior ao Xen.
  • A LibVirt é uma API específica para virtualização. Ela provê uma linguagem única para a gerência de vários virtualizadores, além de drivers específicos para a melhoria de performance.

Para dados mais consistentes e testes comparativos, leia os seguintes documentos:

Para uma visão geral sobre a LibVirt, leia a página principal do projeto em http://libvirt.org.